Blog da BR France

Afinal, o que faz o motor do carro fundir?

Em um dia normal, você entra no seu veículo, coloca a chave na ignição, as luzes do painel acendem, mas o carro não responde como deveria. O único som presente quando você tenta ligá-lo são ruídos atípicos, bem diferentes do “barulho” de arranque.

Infelizmente, esses são indicativos de que o motor do seu carro pode estar travado, ou seja, fundido. Esse é um dos maiores pesadelos dos motoristas e, até mesmo, dos mecânicos, pois é um tipo de reparo caro e bastante complicado para corrigir. E o pior: geralmente a culpa é mesmo do proprietário, que não teve a atitude simples de realizar as manutenções preventivas do veículo.

Quer saber como evitar o problema? Continue a leitura e descubra quais são as principais causas, os prejuízos e cuidados necessários para não fundir o motor do carro!

Principais causas

As causas mais comuns estão relacionadas ao óleo, caso ele esteja sujo ou adulterado. Se a bomba estiver estragada ou o nível de óleo estiver baixo, há também grandes chances de o motor do carro fundir.

O problema geralmente ocorre porque o óleo é o responsável por lubrificar o motor e impedir que ele esquente demais. Se o veículo roda sem o óleo adequado ou com um nível muito baixo, o motor pode superaquecer e, consequentemente, fundir.

Outra forma de provocar a fusão é com problemas no sistema de arrefecimento, uma vez que ele tem a função de manter o motor refrigerado.

Prejuízos

O custo de um motor novo pode ser bem elevado: dependendo do ano, o motor de um carro popular, por exemplo, pode ter o preço de até 70% do seu valor de venda.

Para quem deseja permanecer com o carro por muitos anos ou rodar mais de 200 mil quilômetros com o mesmo veículo, o investimento pode ser compensado a longo prazo. Afinal, um motor novo significa que você terá garantia de um equipamento sem nenhum reparo, além das especificações originais.

A única forma de reparar o problema de fusão do motor, que não com a troca, é com a retificação da parte danificada. Nesse caso, o procedimento é bem mais em conta. Entretanto, os carros com motores retificados têm maior depreciação, uma vez que esse é um dos indicadores da conservação do veículo ao longo do tempo. Portanto, vendê-lo pode ser bem mais complicado!

Cuidados

Não é tão simples assim fundir o motor do carro, certo? Como falamos, é preciso descuidar da manutenção para que esse problema ocorra. Além das revisões preventivas, é importante monitorar sempre o seu veículo e, no caso de qualquer anormalidade percebida, procurar profissionais de confiança ou mesmo a concessionária na qual ele foi adquirido. Abaixo, separamos mais algumas dicas para evitar o problema:

  • verifique o sistema de arrefecimento anualmente;
  • troque o óleo nos períodos indicados no manual do veículo;
  • complete o óleo sempre utilizando o mesmo que foi colocado no veículo quando realizada a troca;
  • fique de olho na temperatura mostrada no painel;
  • adicione aditivo à água com a medida correta indicada para cada carro.

Agora que você já sabe o que fazer para não fundir o motor do carro, quer receber mais conteúdos relacionados aos cuidados que você deve ter com seu veículo? Assine nossa newsletter para mais dicas!